class="post-template-default single single-post postid-15919 single-format-standard unknown">

Sala de Imprensa

Varejo paranaense sai do vermelho

12 dez 2017

Pela primeira vez desde 2014, vendas acumuladas chegam a outubro em patamar positivo

A melhora do comércio começa finalmente a mostrar resultados efetivos segundo dados da Pesquisa Conjuntural do Comércio, realizada pela Federação de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR). As vendas acumuladas de janeiro a outubro foram 0,24% maiores do que no mesmo período de 2016. Até então, o faturamento no acumulado do ano estava negativo. Desde 2014 o comércio varejista não chegava em outubro com resultados acumulados positivos.

Dos setores que tiveram desempenho positivo, os destaques são as lojas de móveis, decorações e utilidades domésticas, que cresceram 32,61%, as lojas de departamentos, com alta de 11,41% no período, e setor de calçados, que avançou 9,16% no acumulado até outubro.

Entre os demais indicadores aferidos pela pesquisa da Fecomércio, a folha de pagamento, que diz respeito à remuneração dos trabalhadores do varejo, teve acréscimo de 6,9% de janeiro a outubro, enquanto os postos de trabalho cresceram 2,2% na comparação com o mesmo período do ano passado. Por outro lado, verifica-se que as empresas têm optado por estoques mais enxutos, por isso a compra de mercadorias foram 1,5% menores.

As vendas também cresceram em comparação a outubro de 2016 e mostraram elevação de 2,31%. Já em relação a setembro, o faturamento do varejo em outubro foi 0,68% inferior.

Análise regional

Entre as regiões, o varejo de Curitiba e Metropolitana cresceu 1,65% em relação ao acumulado no mesmo período do ano passado. Em Londrina as vendas foram 0,46% superiores, assim como no Sudoeste, onde aumentaram 0,42%, e na região Oeste, com ligeira alta de 0,1% de janeiro a outubro. Maringá mostrou queda de 5,55%, bem como Ponta Grossa, com redução de 0,86%.

Projeção para 2017

De acordo com a Fecomércio PR, a análise das vendas no acumulado do ano fornece um panorama geral do varejo. A recuperação das vendas no comércio varejista teve início no segundo semestre desse ano, mas somente em outubro atingiram um patamar positivo, indicando que o comércio fechará o ano com alta no faturamento. Fatores conjunturais como a retomada do consumo das famílias, redução nas taxas de juros e queda na inflação, somados ao típico aumento no movimento durante o Natal e festas de fim ano, trazem perspectivas bastante animadoras para o varejo paranaense.

 

 

 

 


 Compartilhar